Artigos

Marconi Perillo, amiguinho de Dilma e da Friboi, disse não se importar com "minorias"

Marconi Perillo, amiguinho de Dilma e da Friboi, disse não se importar com "minorias"

A tarde foi de muito mi mi mi em Goiânia. Dilma esteve na cidade hoje para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras do corredor Norte-Sul do BRT, na presença de Marconi Perillo (PSDB) e do ministro das Cidades, Gilberto Kassab. 

 
muCom receio de ser hostilizada, Dilma mandou Perillo erguer uma verdadeira muralha em volta da sede da Prefeitura de Goiânia, onde ocorreu a cerimônia. De forma artificial, a presidente foi aplaudida de pé e ovacionada por militantes remunerados trazidos em vários ônibus fretados de outras regiões do estado.

As despesas com os deslocamentos de Dilma envolvem agora novos gastos "não contabilizados", como trazer manifestantes remunerados para aplaudi-la e isolar o acesso do povo.

As despesas com os deslocamentos de Dilma envolvem agora novos gastos “não contabilizados”, como trazer manifestantes remunerados para aplaudi-la e isolar o acesso do povo.

 

 

 

CAgChAEW8AAhUjJ

 

“Sou de um partido que faz oposição à senhora, mas eu, não. Ninguém nunca me ouviu, aqui em Goiás, dizer uma só palavra minha que não fosse de respeito e reconhecimento ao trabalho que vossa excelência fez pelo estado de Goiás”, bajulou o governador durante a cerimônia.

Na mesma ocasião, Perillo ainda ofendeu aqueles que se manifestam contrários ao atual governo a afirma “não se importar com minorias que desrespeitam as pessoas”.

A simpatia de Perillo não se limita apenas à presidente Dilma Rousseff. O governador de Goiás também é um grande admirador do dono da Friboi, José Batista Júnior

Durante sua campanha para reelição a governador de Goiás, Marconi Perillo contou com o apoio do dono da Friboi. Logo após eleito, foi publicada uma lei (veja aqui), que parece ter sido criada para a favorecer empresa. No dia seguinte à publicação da lei, a JBS Friboi aproveitou a brecha aberta para negociar suas dívidas.

A dívida monstruosa da empresa passava dos R$ 1,3 bilhão por sonegação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Nascida em Goiás, a JBS deixou de pagar ICMS por anos, acumulando juros, multas e correção monetária.

Após o acerto, a JBS Friboi pagou apenas R$ 170 milhõese parcelou outros R$ 150 milhões em suaves 5 anos. A dívida, que era de R$ 1,3 bilhão, caiu para R$ 320 milhões. O governador Marconi Perillo é quem assina a sanção da lei que deu de bandeja 1 bilhão de reais à JBS Friboi.

@muylaerte

Artigos

More in Artigos

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato