Artigos

Sem força na economia, na política e, agora, nas ruas, Dilma merece cair.

Sem força na economia, na política e, agora, nas ruas, Dilma merece cair.

A visão partidária ou ideológica pode não oferecer a melhor leitura do momento político que o Brasil atravessa. Uma forma simples para entender, e compreender a insatisfação popular seria admitir que houve sim um estelionato eleitoral.

Ao assumir o risco de conduzir uma campanha baseada no marketing agressivo e na mentira, Dilma jogou na lata do lixo a pouca credibilidade que lhe restava antes das eleições.

Apesar de contar, à seu favor, com “programas de fidelidade” como o Bolsa Família, Prouni, Fies, Minha Casa, Minha Vida, Minha Casa Melhor entre outros, Dilma “quase” perdeu a eleição para um playboy mineiro morador da zona sul do Rio.

Dilma contava ainda com a simpatia de servidores públicos, funcionários das estatais e seus terceirizados, além da maior militância remunerada do país. Somando todo este contingente, incluindo os beneficiários dos “programas de fidelidade”, chefa-se à aproximadamente 50 milhões de pessoas, praticamente os eleitores que votaram no PT.

A conclusão que se chega e que, num universo de aproximadamente 142.822.038 de eleitores, 90 milhões não depositaram sua confiança em Dilma nas urnas.

Após o mais fantástico estelionato eleitoral da história, onde o candidato não apenas deixou de fazer o que prometeu, mas fez exatamente o contrário do que havia prometido, é natural que alguns brasileiros tenham ficado magodos. Inclusive alguns dos que votaram em Dilma.

Logo, a insatisfação popular não deve ser entendida através da preferência partidária ou ideológica, mas sim por outros fatores, como a incompetência, a falta de transparência, a quebra de promessas e pelo ato de traição contra os trabalhadores.

A prova de que a situação de Dilma é apenas um reflexo de seus desacertos ocorreu recentemente, quando foi vaiada ao visitar os estandes da 21ª Edição do Salão Internacional da Construção, em São Paulo. O evento estava fechado para o publico e contava apenas com a presença dos expositores e funcionários dos estandes, de onde partiram as vaias.

Fosse qualquer outro presidente, de qualquer partido, com o mesmo histórico de mentiras, a situação seria a mesma. Os brasileiros não são tão trouxas como os políticos tentam supor.

Dilma merece cair. A democracia se fortalece através dos desafios e quem ganha é o povo. Removendo os corruptos do poder, é certo que o Brasil encontrará uma saída para a crise com mais facilidade.

@muylaerte

Artigos

More in Artigos

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato