Giro Notícias

Coluna – PC Norões

Coluna – PC Norões

Apartheid futebolístico

Você sabe que clube cedeu mais jogadores para a seleção brasileira, em copas do mundo? Quem disse Botafogo, acertou. O clube carioca já emplacou 47 jogadores. O São Paulo vem em seguida, com 43. Curioso – e ao mesmo tempo triste – é ver na lista clubes como São Cristóvão, Bangu, Americano de Campos, Ypiranga, América-RJ e Portuguesa Santista, dentre outros, e não ver nenhum – é isso mesmo, nenhum clube do futebol nordestino. Aliás, do Norte e Centro-Oeste, também não. O que só comprova o abismo que existe entre o futebol do Sul e Sudeste do resto do país. Ou seja, para ser convocado só indo jogar lá ou no exterior.

Pior ainda

Pior do que nossos clubes jamais terem emplacado um jogador na Copa, é saber que nunca um cearense chegou lá – nem quando jogava por clubes do Sul e Sudeste ou do exterior. E não dá pra dizer que é preconceito. De fato, revelamos pouquíssimos talentos ao longo da história.

Trabalhar a base

Isso tudo decorre, em parte, da nossa própria incapacidade de valorizar nossos garotos. Não raro jovens promessas são queimadas, por pura falta de paciência de treinadores, torcedores e dirigentes. Isso tem que mudar. Urgente!

Quase Jardel poderia ter disputado a Copa de 2002, pelo Brasil. Felipão gostava dele e chegou a convocá-lo para amistosos. Mas era o início da fase problemática que decretou a decadência da carreira dele. Uma pena!

“Sou outro homem. As farras ficaram pra trás, hoje sou totalmente dedicado ao meu trabalho e à minha família. Agradeço a Deus a força para mudar!”

Ciel
Atacante do Al Shabab

Do vinho…

Tive a grata surpresa de receber, na redação da TV Verdes Mares, o atacante Ciel. Surpresa, inicialmente, pelo aspecto dele. O cabelo fashion e o estilo boleiro de se vestir permanecem. A mudança mais visível é no semblante. Ciel tem brilho nos olhos, está feliz.

…pra água

O jogador indisciplinado e farrista não existe mais. Ciel deu trabalho, jogou fora ótimas oportunidades e quase enterra a carreira. Se acertou no Asa, com Vica. Dalí para o Al Shabab, em Dubai, a virada definitiva. Lá é artilheiro, querido e nem pensa em voltar. Que bom!

Utopia?

Uma das coisas que mais marcaram os jogos da Copa das Confederações, em Fortaleza, foi a convivência pacífica entre tricolores e alvinegros, no Castelão. Parecia o início dos anos 80, quando nem havia divisão de torcidas. Será isso possível num Clássico-Rei? Hoje, não. Quem sabe um dia?

Show de bola

810 Verdinha foi a única voz cearense na Copa das Confederações. Nenhuma novidade, afinal já virou figurinha carimbada nos grandes eventos. Foi legal seguir os passos da Seleção em Brasília, Fortaleza, Salvador, Belo Horizonte e Rio. E foi só um aperitivo. Em 2014 tem mais, muito mais!

Ícones Um domina as transmissões da TV. O outro é um monstro nas ondas do rádio. Em comum, a imensa popularidade. Galvão Bueno e Gomes Farias, campeões de audiência. Amados e odiados, jamais ignorados.

Giro de Notícias

Giro Notícias

More in Giro Notícias

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato