Negócios

GM e Sindicato dos Metalúrgicos negociam acordo para investimento

GM e Sindicato dos Metalúrgicos negociam acordo para investimento

GM e Sindicato dos Metalúrgicos negociam acordo para investimento (Foto: Carlos Santos/G1)GM e Sindicato dos Metalúrgicos se reúnem para
discutir proposta. (Foto: Carlos Santos/G1)

Teve início às 11h desta quarta-feira (29) uma nova reunião de negociação entre a General Motors e o Sindicato dos Metalúrgicos sobre a formalização de um acordo que pode atrair um aporte de R$ 2,5 bilhões da montadora para a implantação de uma nova linha de veículos na planta de São José dos Campos.

A reunião é a última prevista na rodada de negociações e pode gerar um acordo para a atração do investimento. Mesmo que as partes cheguem a um acordo nesta reunião, a proposta ainda precisa passar pela aprovação dos trabalhadores em assembleia e em seguida levada à direção da GM, que deve decidir o destino do investimento no mês de junho.

Na terça-feira (28), a prefeitura apresentou oficialmente a proposta da criação de um distrito industrial e a isenção de impostos. A concretização da proposta para que São José dos Campos possa receber o investimento ainda depende de um acordo com os metalúrgicos.

“A gente quer que a GM garanta que não vai haver nenhuma demissão e que assuma o compromisso de estabilidade aos trabalhadores que estão lá dentro. O sindicato quer que o acordo se concretize, mas queremos garantir a estabilidade dos empregos. O acordo depende da GM”, afirmou o presidente do sindicato, Antônio Ferreira de Barros ‘Macapá’.

A disputa pelo investimento envolve outros dois países e também outras plantas no país. O diretor de assuntos institucionais da GM, Luiz Moan, disse que acredita em um acordo bom para todas as partes. “A expectativa é de uma boa reunião e de que a gente formalize um acordo bom não só para a GM, mas também para o sindicato, para a cidade e para o desenvolvimento”, disse.

Apesar da possibilidade de se chegar em um acordo, Moan ainda não descartou a novas rodadas de negociação nos próximos dias. Entre os principais pontos a serem negociados estão o piso salarial, a Participação por Lucros e Resultados (PLR), estabilidade no emprego e outros nove itens.

Mais Economina & Negócies em Domínio do Fato

Dominio do Fato

Negócios

More in Negócios

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato