Brasil

Cinema da Fundação anuncia nova sala e equipamentos de ponta

Cinema da Fundação anuncia nova sala e equipamentos de ponta

Fundação Joaquim Nabuco, no Derby (Foto: Vanessa Bahé/G1)Fundação Joaquim Nabuco, no Derby
(Foto: Vanessa Bahé/G1)

O cinema pernambucano recebeu mais uma boa notícia nesta quarta-feira (28). A Fundação Joaquim Nabuco anunciou não só a chegada de equipamentos de ponta, com projetor 4K, que permite a exibição de filmes em 3D, para sua sala no Derby, como também a abertura de filiais em Casa Forte (Cinema do Museu) e Fortaleza (Cine Dragão do Mar), além da construção de uma cinemateca. O projeto foi anunciado pelo presidente da instituição, Fernando José Freire, a diretora de cultura, Silvana Meireles, e os dois coordenadores do Cinema da Fundação, Kleber Mendonça Filho e Luiz Joaquim.

De acordo com a Fundaj, os equipamentos novos, que incluem também um moderno equipamento de som, já foram adquiridos e serão instalados até o terceiro trimestre de 2013. As outras inovações também serão desenvolvidas ao longo de 2013. A Cinemateca da Fundaj, por exemplo, será criada em parceria com a Cinemateca Brasileira, e deverá preservar a memória da cinematografia nordestina, reunindo inclusive produções do Ciclo de 1920, que serão devidamente restauradas.

“A Cinemateca é um projeto super delicado e cuidadoso, porque a gente tem a intenção de tornar a Fundaj uma espécie de referência, como casa de manutenção da memória do cinema do Nordeste, não só de Pernambuco. E a gente fala do cinema de todos os tempos, mas existe uma prioridade, que é o cinema contemporâneo, de 20 anos pra cá, porque muitos títulos já foram perdidos, coisas recentes, novas. Você vai procurar o ‘Vitrais’, da Cecília Araújo, por exemplo, e não encontra. Então a gente quer correr atrás desses filmes. A cinemateca que existe hoje na Fundaj não está totalmente equipada, então temos a Fernanda Coelho, da cinemateca brasileira, que está conosco desde agosto, comandando essa arrumação da casa, para instrumentalizar, reestruturar e daí começar a receber os filmes. Uma vez recebidos os filmes, identificar o que precisa de restauração. Em uma etapa, bem mais pra frente, a gente vai querer fazer cópias, uma para o acervo e outra para difusão, para atender cineclubes, pesquisadores”, afirmou um dos coordenadores do cinema, o jornalista Luiz Joaquim.

Por sua vez, o Cinema do Museu será instalado no Auditório Benício Dias, no Museu do Homem do Nordeste, que fica na Fundaj Casa Forte, Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Zona Norte do Recife. De acordo com a Fundação, a sala passará por reforma e deverá oferecer 175 lugares.

Enquanto isso, a parceria com o Cine Dragão do Mar, em Fortaleza, terá uma duração de dois anos, buscando prover melhores condições físicas às duas salas do espaço, e uma curadoria que trará características similares à da Fundaj.

“A cidade de Fortaleza é muito parecida com o Recife, do ponto de vista cinematográfico, tem uma comunidade muito inventiva, audaciosa, que está frustrada com relação à possibilidade de ver e pensar o cinema na cidade. Então vai ser interessante, porque já temos essa receptividade lá. O Dragão do Mar já é um lugar frequentado pelas pessoas, mas não pra ir ver cinema, e isso vai ser uma transição interessante. Para a Fundaj, vai ser ótimo, porque ela quer chegar a outros estados do Nordeste, e esse é um passo”, comentou Luiz Joaquim.

Para ler mais notícias do G1 Pernambuco, clique em g1.globo.com/pernambuco. Siga também o G1 Pernambuco no Twitter e por RSS.

Domínio do Fato – Mais Notícias do Brasil

Brasil

More in Brasil

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato