Tecnologia

Rockstar diz que caso ‘Hot Coffee’ foi ‘um ataque aos games’

Rockstar diz que caso ‘Hot Coffee’ foi ‘um ataque aos games’

'Hot Coffee' causou polêmica em 2005 (Foto: Reprodução)‘Hot Coffee’ causou polêmica em 2005
(Foto: Reprodução)

O caso do minigame “Hot Coffee”, que estava escondido no código do jogo “Grand Theft Auto: San Andreas” e que mostrava cenas de sexo entre personagens do título – com o jogador controlando a ação – ainda repercute dentro da Rockstar, a desenvolvedora da série. O joguinho, encontrado por um gamer, repercutiu na imprensa há mais de sete anos.

Em entrevista ao jornal “The Guardian”, Dan Houser, cofundador da Rockstar, disse que o caso foi “um ataque aos games”. “Nunca senti que estávamos sendo atacados pelo conteúdo e, sim, por causa do meio em que ele estava, o que parecia ser um pouco injusto. Se isso estivesse sido publicado em um filme ou em um livro, as pessoas não se importariam”.

O jornal sugere que o caso do minigame “Hot Coffee” ainda fez com que a Rockstar mudasse o modo como lida com a imprensa.

Entenda o caso
A modificação “Hot Coffee” foi descoberta 2005 na versão de PC de “GTA: San Andreas” e, na história, caso CJ – personagem do jogo – realizasse os passos certos, ele era convidado por uma mulher a tomar um café em sua casa.

No minigame sexual, o jogador tinha que realizar os comandos certos para satisfazê-la. O código da modificação também foi encontrado nas versões de PlayStation 2 e Xbox e podia ser acessada por meio de “hacks” destes consoles. O caso teve repercussão e o jogo chegou a ser retirado de 85% das lojas dos Estados Unidos. A Rockstar, produtora do game, lançou uma nova versão do game sem o código da modificação.

Domínio do Fato Tecnologia

Tecnologia

More in Tecnologia

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato