Negócios

Parlamento de Portugal aprova orçamento rigoroso para 2013

Parlamento de Portugal aprova orçamento rigoroso para 2013

O Parlamento português aprovou nesta terça-feira (27) um orçamento de uma austeridade sem precedentes para 2013, que, segundo o governo, permitirá recuperar as finanças públicas do país, submetido a uma ajuda financeira internacional, reduzindo o déficit orçamentário de 5% do PIB este ano para 4,5% no ano que vem.

Portugueses protestam nesta terça-feira contra as medidas de austeridade (Foto: Jose Manuel Ribeiro/Reuters)Portugueses protestam nesta terça-feira contra as medidas de austeridade (Foto: Jose Manuel Ribeiro/Reuters)

A lei de finanças para 2013 foi adotada com os votos da maioria absoluta que apoia o executivo de centro-direita. A oposição de esquerda votou contra o documento. O orçamento precisa ser promulgado pelo presidente Anibal Cavaco Silva.

“O orçamento do Estado para 2013 é mais um passo sólido no caminho da recuperação”, declarou antes da votação, o ministro das Finanças, Vitor Gaspar.

O orçamento prevê uma alta generalizada do imposto de renda, com uma taxa de 14,5% para as mais baixas e de 48% para as mais altas. Os valores dos auxílios desemprego e doença serão reduzidos em 5% e 6%, respectivamente.

Este orçamento, que permitirá economizar € 5,3 bilhões, segundo o executivo, e que será financiado em mais de 80% pelos aumentos de impostos, foi muito criticado e desencadeou várias manifestações.

Nesta terça-feira milhares de pessoas protestaram em frente ao Parlamento em Lisboa contra este austero orçamento.

Para ler mais notícias do G1 Economia, clique em g1.globo.com/economia. Siga também o G1 Economia no Twitter e por RSS.

Mais Economina & Negócies em Domínio do Fato

Negócios

More in Negócios

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato