Brasil

Filha de Rosemary Noronha perde cargo comissionado na Anac

Filha de Rosemary Noronha perde cargo comissionado na Anac

SÃO PAULO – O Diário Oficial da União publicado nesta terça-feira, 27, oficializou a exoneração da filha da ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha, Mirelle Nóvoa Noronha Oshiro do cargo comissionado na assessoria técnica da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A saída de Mirelle do cargo ocorre depois de que sua mãe abandonou sua função depois de ter sido indiciada pela Polícia Federal durante a Operação Porto Seguro, deflagrada para apurar esquema de fraude em pareceres técnicos em órgãos públicos em benefício de entidades privadas. As informações são do portal G1.


Desde o começo da operação, cinco funcionários foram exonerados e outros cinco, afastados de suas funções. Os casos ocorreram na Presidência da República, na Advocacia-Geral da União (AGU), no Ministério do Planejamento, no Ministério da Educação (MEC), na Agência Nacional de Águas (ANA), na Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e na Anac. Outro servidor do MEC responde a processo.


Mirelle estava na agência desde dezembro de 2010 e trabalhava na diretoria de Infraestrutura Aeroportuária, setor dirigido por Rubens Vieira, preso na mesma operação. Segundo o portal da Transparência do governo, Mirelle tinha a remuneração mensal bruta de mais de R$ 8 mil.


O diretor-presidente da Anac, Marcelo Pacheco dos Guaranys afirmou que a demissão atendeu a um pedido. A agência reguladora realizará no próximo sábado uma sindicância interna.


O relatório da Operação Porto Seguro aponta Rosemary como “peça chave” do esquema, já que intermediou reuniões de “autoridades públicas” com integrantes da organização criminosa que corrompia servidores para emissão fraudulenta de pareceres técnicos.


Lula. A PF também interceptou um e-mail da ex-chefe de gabinete da Presidência em que afirmava conversar “todos os dias” com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


A mensagem foi enviada por Rose a Paulo Vieira, diretor afastado da Agência Nacional de Águas (ANA), apontado por investigadores como chefe de uma quadrilha que comprava pareceres técnicos de órgãos públicos para beneficiar empresas.


“Mandei uma notícia de ultima hora sobre a alta do PR (presidente da República) e vc nao falou nada… Tenho falado com ele todos os dias, agora ele já está voltando a política e logo vou resolver se fico no Gabinete”, escreveu Rose a Paulo Vieira. A sigla PR é usada no Palácio do Planalto para identificar presidentes.


O e-mail foi enviado em 29 de março, um dia depois que a equipe médica do Hospital Sírio-Libanês confirmou a remissão total de um tumor na laringe do ex-presidente. Na ocasião, Lula divulgou um vídeo em que dizia “voltar à vida política”.


A operação da Polícia Federal também teria gravado 122 telefonemas entre o ex-presidente e Rose entre março de 2011 e outubro deste ano, segundo reportagem publicada pelo jornal Metro. A média seria de cinco ligações por dia.


Mais Notícias em Domínio do Fato

Brasil

More in Brasil

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato