Mundo

Empresa italiana cria manequins que ‘espionam’ clientes

Empresa italiana cria manequins que ‘espionam’ clientes

Manequim espião foi apresentado pela empresa Almax durante a semana de moda de Milão (Foto: Almax)Manequim espião foi apresentado pela empresa Almax durante a semana de moda de Milão (Foto: Almax)

Ao sair do trabalho, uma jovem passeia por uma rua comercial, para em frente a uma loja de roupas, observa distraída um vestido na vitrine e entra para dar uma olhada.

A cena parece a mais comum possível, se não fosse pelo fato de que os movimentos da jovem foram captados pelas pupilas fotográficas do manequim que exibia o vestido, elaborando um perfil com sua idade, sexo, etnia e hora de entrada. Dados que serão posteriormente analisados pelos donos da loja.

Os manequins inteligentes nasceram para analisar as reações das pessoas que passam diante das lojas e ajudar as empresas de moda a elaborar estratégias de venda mais efetivas.

Mas não são poucos os que se perguntam se uma tecnologia desse tipo não significa uma violação ao direito à privacidade dos clientes.

Reconhecimento facial
Os manequins inteligentes são resultado do trabalho conjunto entre a empresa Kee Square, ligada à Universidade de Milão, e a empresa italiana de venda de manequins Almax.

Segundo seus criadores, o modelo Eye See Mannequin é fabricado com materiais biodegradáveis e tem uma câmera no interior da cabeça, para permitir a captação de imagens processadas posteriormente por um programa de reconhecimento facial.

Com essa tecnologia, o manequim pode detectar todas as pessoas que passam diante da loja, detectar se elas se mostraram interessadas no produto, registrar por onde passaram e elaborar perfis com dados como idade, origem e etnia do indivíduo.

Os manequins estão à venda pelo equivalente a R$ 10,5 mil (R$ 21.850) cada um e se apresentam como uma ferramenta revolucionária de mercado para a indústria da moda.

Imagem captada pela câmera no manequim é analisada por um programa especial (Foto: Almax)Imagem captada pela câmera no manequim é analisada por um programa especial (Foto: Almax)

Privacidade
A tecnologia que empregam é a mesma que vem sendo utilizada para vigiar centros comerciais ou aeroportos, mas o fato de essas câmeras estarem no interior dos manequins e não poderem ser vistas faz com que muitos questionem se isso não atentaria contra a privacidade do cliente.

Alguns representantes do mundo da moda afirmam que os manequins poderiam estar violando as leis de privacidade da União Europeia e de países como os Estados Unidos.

Mas segundo Fabio Mazza, diretor da Kee Square, o sistema elabora perfis “com um total respeito à privacidade”, já que o sistema estaria protegido por “uma sofisticada mistura de hardware e software que processa a informação sem a necessidade de um computador”.

Com esse sistema, o dispositivo não registraria nem enviaria nenhuma informação sensível, nem deixaria nenhum registro dos rostos dos indivíduos.

Segundo a Almax, cinco grandes empresas de moda já estão usando os manequins, mas a empresa não quis informar a identidade de seus clientes.

Domínio do Fato – Notícias do Mundo Aqui!

Mundo

More in Mundo

  • Barack Obama afirma que “Legalizar a maconha não é a fórmula mágica”

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feira, durante visita à Jamaica, que legalizar a maconha não...

  • Ataque mata pelo menos 20 em mesquita no Iraque

    Pelo menos 20 pessoas morreram nesta sexta-feira, dia 19, em um ataque à bomba contra uma mesquita sunita ao norte de Bagdá, no Iraque. De acordo com fontes locais, o atentado ocorreu durante a oração do meio-dia e atingiu a mesquita da cidade de Wajihiyah. Outras 40 pessoas ficaram feridas. Ontem à noite,...

  • Representante da ONU no Iraque condena bombardeios e faz apelo por paz

    O representante especial do secretário-geral da ONU no Iraque condenou, nos termos mais fortes, neste domingo, uma série de ataques suicidas, carros-bomba e outros atos violentos. Em nota, Martin Kobler ressalta que os ataques mataram civis e deixaram outras “centenas de pessoas inocentes feridas”. Segundo agências de notícias, pelo menos 30 pessoas morreram...

  • Família de ex-presidente deve processar comandante das Forças Armadas do Egito

    A família do ex-presidente do Egito Mouhamed Mursi, deposto no início do mês, disse hoje (22) que planeja processar o comandante das Forças Armadas do país, general Abdel Fatah Al Sisi, acusando-o de ter “raptado” o ex-chefe de Estado.A filha do presidente deposto, Shaimaa Mursi, disse que a família está “tomando medidas...

  • Cinco pessoas são condenadas à prisão pelo acidente no Costa Concordia

    Quatro tripulantes do navio Costa Concordia e um funcionário da empresa foram condenados à prisão na Itália...

  • ONU precisa de US$ 8,6 bilhões extras para cobrir ações humanitárias em 2013

    A subsecretária-geral da ONU para Assistência Humanitária informou que a organização está à procura de US$ 8,6 bilhões extras para cobrir operações de emergência em 2013. A quantia equivale a mais de R$ 17 bilhões. Em entrevista a jornalistas, nesta quarta-feira em Genebra, Valerie Amos, disse que serão necessários ao todo US$ 13...

  • Premier italiano define como ‘vergonhoso’ ataques a Cecile Kyenge

    O primeiro-ministro da Itália, Enrico Letta, definiu nesta segunda-feira como “uma página vergonhosa” o episódio de racismo envolvendo o senador Roberto Calderoli, do partido Liga Norte, e a ministra da Integração, Cecile Kyenge. “Uma página totalmente vergonhosa. Faço um apelo a Maroni para que vire rapidamente esta página, senão entraremos em uma...

  • Bomba da 2ª Guerra encontrada na Hungria obriga moradores a deixar suas casas

    Pelo menos 10 mil moradores, da cidade de Szekesfehervar, na Hungria, foram retirados dos locais onde vivem por policiais. Os policiais evacuaram a área porque foi encontrada uma bomba da 2ª Guerra Mundial perto de um jardim de infância. A bomba, que tem aproximadamente 100 quilos, é de fabricação da antiga União...

  • Normas de concessão de asilo a Snowden devem ser usadas para senador boliviano

    Brasília – Na tentativa de encerrar o impasse envolvendo o senador de oposição da Bolívia Roger Pinto Molina, de 53 anos, há 13 meses abrigado na Embaixada do Brasil em La Paz, o governo brasileiro deve aplicar os argumentos para a concessão de asilo, aprovados na Cúpula do Mercosul. Há cinco dias,...

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato