Brasil

28 cidades do Ceará correm risco de epidemia de dengue, diz boletim

28 cidades do Ceará correm risco de epidemia de dengue, diz boletim

O boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Ceará divulgado na sexta-feira (23) mostra que 28 municípios do estado podem ter epidemia de dengue nos anos de 2012 e 2013. A possibilidade é medida por meio do Índice de Infestação Predial (IIP) que, nestas de cidades, está acima de 1%. A situação é ainda mais delicada em Aracoiaba e Quixadá, onde o IIP supera 4%. Este índice coloca as duas cidades em estado de alerta.

De acordo com o Ministério da Saúde os municípios classificados como de risco apresentam larvas do mosquito em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados. É considerado estado de alerta quando menosde 3,9% dos imóveis pesquisados têm larvas do mosquito, o índice é satisfatório quando está abaixo de 1% de larvas do Aedes aegypti.

Com a mudança nas administrações municipais e o provável início do período chuvoso, aumenta a preocupação das autoridades de saúde com o crescimento no número de casos de dengue. Isso porque as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti podem ser descontinuadas em decorrência da posse dos novos prefeitos.

Para o médico infectlogista Anastácio Queiroz, o período é de alerta e é preciso intensificar as ações de prevenção. “Os prefeitos que estão saindo devem deixar como marca a sua preocupação com a população no sentido de garantir a continuidade das ações para que não aumente o número de casos de dengue, no Ceará”, diz.

Outra preocupação é com a disseminação do vírus tipo 4 no estado. De acordo com a Secretaria da Saúde, no momento em que esse sorotipo for identificado em qualquer município, caso a infestação pelo mosquito da dengue esteja acima de 1%, essa cidade passa a apresentar alto risco de epidemia e, principalmente, um aumento no número de casos graves.

Nos onze primeiros meses de 2012, foram confirmados 50.667 casos da doença em 166 municípios, o que representa 90,2% dos total de municípios cearenses. Fortaleza e Maracanaú, na Região Metropolitana, concentram os maiores números de ocorrências com 38.764 e 2.277 casos, respectivamente. Cento e quatorze pesssoas morreram por causa causa da dengue no estado.

Em Fortaleza, o bairro que causa mais preocupação é o São João do Tauape que tem 1.220 casos confimados da doença, seguido por Messejana (1.168), Jangurussu (1.165), Alto da Balança (1.009) Prefeito José Walter (956), Barroso (935), Bom Jardim (854) e Barra do Ceará (809). Em comparação com o ano passado, o número de casos de dengue na capital já registrou aumento de 12,3% este ano.

Para ler mais notícias do Ceará clique em g1.globo.com/ce. Siga também o G1 Ceará no Twitter e por RSS.

Domínio do Fato – Mais Notícias do Brasil

Brasil

More in Brasil

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato