Brasil

PM “não sabe” como quadrilha fugiu de agência bancária

PM “não sabe” como quadrilha fugiu de agência bancária

Thiago Bergamasco/MidiaNews

Clique para ampliar

A PM cercou a ag?ncia do Banco Santander, no Distrito Industrial, mas os bandidos escaparam

A Polícia Militar ainda não sabe como os quatro assaltantes que invadiram a agência do Banco Santander, no Distrito Industrial de Cuiabá, fugiram, depois de fazerem reféns, no fim da tarde de sexta-feira (23).

Como MidiaNews antecipou, os bandidos foram surpreendidos por equipe da PM no exato momento em que saíam do banco com um malote de dinheiro. Leia AQUI.

Os assaltantes voltaram para o interior da agência e, embora estivessem armados, passaram pela porta giratória. O prédio, localizado na avenida principal do distrito, foi cercado minutos após a PM ser acionada.

No assalto, ocorrido um pouco antes das 16h, os ladrões levaram uma sacola com cerca de R$ 100 mil em dinheiro.

Segundo policiais militares, os bandidos renderam os dois vigias e roubaram quatro armas, sendo que fugiram com três revólveres, deixando uma na agência.

No cesto de lixo de um dos banheiros, foi apreendido um carregador de pistola com nove munições calibre ponto 40, de uso exclusivo da própria Polícia.

Uma das suspeitas para o sumiço dos bandidos é que eles tenham fugido pelo telhado, uma vez que estavam no primeiro piso, quando um funcionário subiu a escada e estranhou que caixas e clientes estivessem deitados no chão.

O funcionário acionou os seguranças, que fecharam as portas e acionaram a Polícia Militar. Minutos depois, a agência foi cercada e 15 pessoas foram feitas de reféns.

Cerca de uma hora depois, os PMs foram informados que os ladrões fugiram numa motocicleta pertencente a um dos vigias e que abandonada a alguns metros, e num Corsa Classic preto, localizado depois numa rua do bairro Pascoal Ramos.

Suspeitas

Uma suspeita levantada pelos policiais é que, para entrarem armados no banco, que tem porta giratória com detector de metais, os bandidos teria tido a conivência de alguém.

Por cerca de uma hora, havia a informação de que os bandidos estavam na agência fazendo 15 pessoas reféns, mas, como não eram localizados pela equipe de gerenciamento de crise, os PMs desconfiaram e decidiram entrar, encontrando apenas os reféns.

Os policiais apreenderam oito celulares das vítimas – clientes e funcionários – para investigar se alguém recebeu alguma ligação suspeita e ou se teve participação na ação criminosa.

O assalto está sendo investigado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, onde o delegado Flávio Stringueta colocará uma equipe para atuar no caso.

Ele deverá ouvir os vigias, funcionários e clientes que ficaram reféns.

Notícias do Brasil em Domínio do Fato – Veja Mais Aqui!

Brasil

More in Brasil

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato