Brasil

Estado vai gastar R$ 77 milhões para reformar o aeroporto

Estado vai gastar R$ 77 milhões para reformar o aeroporto

MidiaNews

Clique para ampliar

Obras devem dobrar a capacidade atual de passageiros no Aeroporto Marechal Rondon

KATIANA PEREIRA
DA REDA??O

O Consórcio Marechal Rondon foi classificado como vencedor da licitação de R$ 77.289.283,09, para a execução das obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande. A informação é da Secopa (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo).

O resultado da licitação foi publicado no Diário Oficial do Estado que circulou na sexta-feira (23).

Com a reforma e ampliação, a área construída passará dos atuais 5.460 para 13.200 metros quadrados.

A capacidade também subirá de 2,5 milhões para 5,7 milhões de passageiros ao ano, oferecendo melhor estrutura e segurança durante a Copa de 2014, além de ser um importante legado para Mato Grosso.

Foi marcado para o dia 26 de novembro, às 15h, na sede da Secopa, a abertura de habilitação dos documentos das três empresas formadoras do consórcio vencedor (Engeglobal, Farol Empreendimento e Multimetal Engenharia).

Caso as empresas entreguem tudo regularizado, o consórcio estará apto a iniciar as obras.

O outro concorrente da licitação, o Consórcio Contracta-Geosolo, foi desclassificado do certame em razão de ter apresentado proposta de preços global superior ao orçamento estimado pela Secopa.

Obra

As intervenções no Aeroporto Marechal Rondon abrangem a reforma e ampliação do terminal de passageiros (A, B e C), incluindo instalação de pontes de embarque; reforma e adequação da via de serviço do lado-ar do aeroporto, nova sinalização horizontal do pátio da aeronave.

Também prevê reforma, adequação e ampliação do sistema rodoviário interno do aeroporto; reforma, adequação e ampliação do estacionamento do terminal de passageiros; ampliação da Central de Utilidades; nova área de equipamentos de rampa, no lado-ar do aeroporto; ampliação dos sistemas de infraestrutura básica (redes de energia elétrica, água, esgotos sanitários, águas pluviais e telecomunicações); e construção do estacionamento do novo prédio administrativo da Infraero.

Atraso

A obra – que está prevista na Matriz de Responsabilidade da Copa de 2014 – já havia sido licitada anteriormente, mas o certame precisou ser revogado pela Secopa no dia 17 de setembro, devido à necessidade de revisão dos preços globais e unitários constantes do orçamento de referência, que haviam sido fornecidos pela Infraero.

Na ocasião, o secretário da Copa, Maurício Guimarães, afirmou que a revisão orçamentária era necessária porque previa a atualização dos valores e do quantitativo dos serviços que serão contratados.

Quando do lançamento do cronograma das obras da Copa, o Governo do Estado já havia avaliado a reforma em aproximadamente R$ 90 milhões.

Segundo Guimarães, apesar do atraso para início das obras, isso não implicaria em não cumprimento do prazo de entrega da reforma e ampliação em dezembro de 2013, conforme foi divulgado pelo Governo do Estado, em julho deste ano.

Notícias do Brasil em Domínio do Fato – Veja Mais Aqui!

Brasil

More in Brasil

Informação com independência editorial.

Copyright © 2016 Dominio do Fato